facebook
vimeo
instagram
newsletter
Oficinas de Teatro nas freguesias continuam em 2017
13 0

Posted by  in Teatro Educação e Comunidade

São 18h30 de uma quarta-feira de inverno. Não se vê vivalma. Já é “de noite” e faz frio (como aliás em todo o País) convidando ao calor da lareira, essencial como a água em qualquer casa de aldeia alentejana. Estamos em Brinches, pequena freguesia de Serpa, a uma dezena de quilómetros da sede de concelho.
Ao fundo da rua dos sapateiros, no Centro Cultural de Brinches, ouvem-se vozes de crianças – dir-se-ia que são de crianças. Aquela energia botada na voz ao fim de um dia de labuta só a conseguem as crianças -. E lá estão elas, seis crianças, mais três jovens adolescentes e a D. Maria Luísa, que bem podia ser a avó de todas, mas que na realidade só é tia-avó de duas delas.

E o que faz este grupo sui generis ao fim de um dia de inverno pouco convidativo ao convívio?
Teatro. Faz teatro.

Brinches é uma das freguesias de Serpa onde se mantêm as Oficinas de Teatro promovidas pela Baal17 desde 2015. Numa aldeia com pouco mais de 1000 habitantes, onde os espaços/tempos que permitem a partilha de ideias, de experiências e o desenvolvimento da criatividade, são diminutos, as Oficinas de Teatro funcionam não só como criação/formação de públicos para o teatro, funcionam como motor de vida de uma comunidade.
As 10 pessoas que agora aqui improvisam a partir de “O papão e o sonho”, de José Jorge Letria, serão quantas mais no seu regresso a casa? Quantas falarão sobre o autor? Sobre este ou aquele exercício? Sobre personagens. Sobre pessoas. E assim, vive-se Teatro, faz-se viver o Teatro, numa noite de inverno em Brinches.
Dinamizadas por Marisela Terra, da Baal17, as Oficinas de Teatro fazem parte do programa Teatro, Educação e Comunidade da Companhia de Teatro e têm o apoio das juntas de freguesia das localidades aderentes.
Tal como nos anos anteriores, o resultado final das Oficinas apresenta-se à comunidade em forma de espetáculo, em finais de Maio.

Leave a comment

* required